Auto Escola: Indicador de Gestão "Faturamento" - 1° trimestre de 2016


O ano de 2016 iniciou-se sob uma forte recessão. Tudo citado no artigo do ano passado como expectativa, hoje é uma dura realidade (leia mais: Faturamento: 1° trimestre de 2015). Indicadores econômicos importantes apresentaram resultados preocupantes, realmente demonstrando que a recessão está instalada. O PIB 2015 caiu 3,8%, a maior queda desde 1990 e a previsão para 2016 será de uma queda de 3,6% (Fonte: www1.folha.uol.com.br). A taxa de desemprego cresceu em 2015 para 8,5% e já registrou 9,5% no primeiro trimestre de 2016 (Fonte: www.valor.com.br). A inflação voltou atormentar a vida do brasileiro chegando nos dois dígitos, ou seja, 10,67% em 2015 (Fonte: g1.globo.com/economia) com uma alta dos preços generalizada. Tão grave quanto a crise econômica, a crise política chegou, paralisou o país e o ano de 2016 até o desfecho do processo de Impeachment da Presidente Dilma Rousseff.

Para a pergunta feita em 2015, será que temos a resposta?

Como ficarão então os empresários do segmento de Auto Escolas? Estas empresas serão atingidas? Em um processo de recessão da economia toda a cadeia produtiva sofre e já começamos a perceber a mudança no comportamento dos clientes e resultados das empresas neste período.

Pois bem, as Auto Escolas foram atingidas em cheio por esta crise econômica e política conforme os gráficos abaixo:

Utilizando a metodologia financeira fundamentada no Modelo de Gestão Financeira da Exata Soluções é possível identificar uma retração de mercado de 27% em média destas empresas. A título de comparação, a produção industrial de veículos caiu 29% em janeiro de 2016 comparado ao mesmo período de 2015.

Comparando o período de março de 2016 com o mesmo período de 2015, podemos observar que a tendência e aumento da retração deste segmento continua. Uma das consequências desta retração será o fechamento de muitas Auto Escolas nos anos de 2016 e 2017. Muitas empresas não se prepararam para este ciclo recessivo que se iniciou em 2014.

O ano de 2014 foi o fim do período de prosperidade do faturamento vivido pelas Auto Escolas, a partir dali, a curva ascendente do faturamento mudou de direção, conforme podemos verificar no gráfico abaixo:

Apesar de todo esse cenário de turbulência econômica, o comportamento do faturamento das Auto Escolas no primeiro trimestre se apresentou de forma previsível em 2016, conforme as variações possíveis já mapeadas de acordo com esse período sazonal.

Foi apurado o resultado de 5 (cinco) empresas (Auto Escola "B"; "H"; "R"; "M"; "A") de diferentes regiões de Minas Gerais e Rio de Janeiro demonstrando ser uma característica do segmento.

Podemos traçar um perfil de comportamento através da linha de faturamento para os próximos anos quando o "Carnaval" tiver sua data de realização em fevereiro ou em março, pois as linhas de faturamento e suas variações já estão traçadas (Veja mais no artigo Faturamento 2013 x 2014).

Vamos acompanhar os gráficos a seguir:

Faturamento 1° trimestre de 2015

As linhas de faturamento de 5 empresas (Auto Escola "B"; "H"; "R"; "M"; "A") apresentaram idênticas variações, isto é, uma queda do faturamento de janeiro para fevereiro e um crescimento do faturamento de fevereiro para março. O índice destas variações diferencia de uma empresa para outra, mas o comportamento do faturamento destas empresas foi o mesmo.

Faturamento 1° trimestre de 2016

As linhas de faturamento de 4 empresas (Auto Escola "B"; "H"; "R"; "M") apresentaram idênticas variações, isto é, uma queda do faturamento de janeiro a março. Já uma empresa (Auto Escola "A") apresentou uma variação diferente, porém, foi a mesma variação registrada em 2015.

Diante de tamanhas oscilações no faturamento, faz-se necessário a utilização das ferramentas de gestão, conceitos de apuração de resultados e lucro, assim como um estudo para definir o capital de giro necessário para o andamento da empresa. Pelo alto custo de operação dessas empresas passa a ser primordial o planejamento financeiro da empresa para a sua sobrevivência e manutenção no mercado de forma sustentável. A cada dia, a busca pelo aprimoramento e profissionalização passa a ser essencial para ocupar um lugar de destaque neste mercado tão competitivo.

O Perfil de consumo do cliente em 2015 também mudou, como será em 2016?

No primeiro trimestre de 2015 a Exata Soluções já havia constatado a mudança no perfil de consumo do cliente no cartão de crédito comparado ao ano de 2014, cravando a manutenção ou diminuição do perfil de consumo. Muitos "aventureiros" e "alguns representantes da classe" afirmaram em entrevistas que o ano de 2015 apresentaria um aumento do perfil de consumo no cartão de crédito nas Auto Escolas. As informações devem ser apresentadas de forma responsável e a Exata Soluções tem esse compromisso! Esse movimento de retração do perfil de consumo do cliente no cartão de crédito é perfeitamente compreensível diante da crise econômica instalada desde 2014, chamada singelamente pelo governo às vésperas das eleições presidenciais, de recessão técnica. Com o agravamento da crise a partir de 2014, a economia sofreu uma forte retração do PIB (Produto Interno Bruto); as taxas de juros aumentaram; as ofertas de crédito diminuíram; a taxa de desemprego aumentou; assim como a capacidade de quitação dos compromissos assumidos impactou nos limites de créditos disponíveis dos consumidores.

O ano de 2015 apresentou uma diminuição no perfil de consumo no cartão de crédito, como será em 2016?

Veja nos gráficos abaixo a constatação da redução do perfil de consumo no cartão de crédito das empresas ("A"; "H"; "M"; "R"), respectivamente:

CFC "A" - apresentou uma redução de 42% em 2014 para 35% em 2015.

CFC "H" - apresentou uma redução de 47% em 2014 para 40% em 2015.

CFC "M" - apresentou uma redução de 25% em 2014 para 23% em 2015.

CFC "R" - apresentou uma redução de 23% em 2014 para 20% em 2015.

O ano 2016 apresenta um grande desafio aos empresários e gestores de Auto Escolas, pois, além de toda crise econômica e política que o país enfrenta, novas imposições ao setor como a do "simulador de direção", a nova lei da "cinquentinha", do "exame toxicológico" e outras exigências poderão levar estas empresas a condições extremamente difíceis de gestão, até mesmo de sobrevivência.

Estes indicadores de gestão são importantes para a sua empresa? Você tem a gestão destes indicadores?

Abordamos neste artigo o indicador de gestão Faturamento.

Em breve outros estudos de caso serão publicados.

Emerson Santana

Texto/Opinião: Emerson Santana.

* Graduado em Ciências Econômicas pela UFSJ – São João Del Rei/MG

* Especialista em Gestão em Finanças pela UFSJ- São João Del Rei/MG

* Especialista em Gestão, Educação e Segurança para o Trânsito - Belo Horizonte/MG

* Consultor Administrativo e Financeiro

* Ministra Cursos de Orçamento Pessoal e Familiar

* Ministra Cursos de Gestão Financeira para MPE's in Company

#Faturamento #PIB #Cartãodecrédito #Desemprego #Indicadores #Retração #IndicadorFaturamento

99 visualizações0 comentário
Fale conosco

Soluções exatas em consultoria empresarial e pessoal

 

​e-mail: exatasolucoesconsultoria@gmail.com
 

 

Belo Horizonte / MG - (31) 99328 6335
São João Del Rei / MG - (32) 98846 8870 

Siga-nos no
FACEBOOK
INSTAGRAN
@emersonasantanaexatasolucoes

© 2014 desenvolvido por Amarelo Criativo